CONTEÚDOS RELACIONADOS À DISTRIBUIÇÃO

Voltar

Plano de Desenvolvimento da Distribuição (PDD)

Plano de Desenvolvimento da Distribuição (PDD)

por: SRD - publicado: 13/12/2017 16:32, última modificação: 18/10/2018 19:24

O PDD deve ser encaminhado à ANEEL até o dia 30 de abril de cada ano e apresenta o resultado dos estudos de planejamento elétrico e energético de distribuição, baseando-se no planejamento das subestações de distribuição (SED) e dos sistemas de alta (SDAT), média (SDMT) e baixa tensão (SDBT), além de informações relativas ao ano anterior.

As informações de investimentos apresentadas no PDD estão segregadas em três tipos básicos: Expansão, Melhoria ou Renovação.

Expansão: obra associada ao incremento de carga, motivada pelo aumento de demanda de consumidores existentes ou pela ligação de novos consumidores.

Melhoria: obra relacionada exclusivamente com a melhoria da qualidade e da confiabilidade do sistema de distribuição.

Renovação: obra necessária para substituição de ativos elétricos que tenham chegado ao final da vida útil. Também devem ser classificadas nesta categoria as obras de substituição de ativos avariados (queimados, danificados).

Além das três categorias anteriores, os investimentos também podem compor programas especiais que são destacados no PDD. São eles: Programa Luz para Todos (PLPT), Obra com Participação Financeira e Planejamento Setorial.

Programa Luz para Todos: obra vinculada ao PLPT.

Obra com Participação Financeira: obra que tenha aporte de recursos diretamente do interessado (conforme disposto na Resolução Normativa ANEEL nº 414/2010).

Planejamento Setorial: obra de caráter determinativo demandada pelo Planejamento Setorial (conforme o Plano de Ampliações e Reforços – PAR, publicado pelo ONS, os Estudos de Planejamento da Expansão dos Sistemas de Transmissão, publicados pela EPE, e a Consolidação de Obras de Transmissão, publicada pelo MME).

É importante ressaltar que as três categorias anteriores, correspondem a destaques (parcelas) do valor total investido em obras de expansão, melhoria e renovação. Ou seja, os valores dessa parcela já estão embutidos no valor total de investimento declarado pela distribuidora.

As informações do PDD podem ser consultadas nos links abaixo:


Qualidade na distribuição

Universalização

Geração Distribuída

Perguntas Frequentes

A Resolução Normativa ANEEL nº 482/2012 define o Sistema de Compensação como um arranjo no qual a energia ativa injetada por unidade consumidora com microgeração ou minigeração distribuída é cedida, por meio de empréstimo gratuito, à distribuidora local e posteriormente compensada com o consumo de energia elétrica ativa. Esse sistema é também conhecido pelo termo em inglês net metering. Nele, um consumidor de energia elétrica instala pequenos geradores em sua unidade consumidora (como, por exemplo, painéis solares fotovoltaicos ou pequenas turbinas eólicas) e a energia gerada é usada para abater o consumo de energia elétrica da unidade. Quando a geração for maior que o consumo, o saldo positivo de energia poderá ser utilizado para abater o consumo em outro posto tarifário ou na fatura do mês subsequente. Os créditos de energia gerados continuam válidos por 60 meses. Há ainda a possibilidade de o consumidor utilizar esses créditos em outras unidades previamente cadastradas dentro da mesma área de concessão e caracterizada como autoconsumo remoto, geração compartilhada ou integrante de empreendimentos de múltiplas unidades consumidoras (condomínios).

Consute aqui o Guia de Perguntas e Respostas sobre micro e mini geração distribuída.

Clique aqui para mais informações.